• unspecified
  • unspecified-2

Escolas de Inglês nos EUA

Cheguei, preciso fazer meus créditos, quero melhorar meu Inglês.
Qual a melhor forma de aplicar meus $500?

unspecified-2

Mari Helin – Tuominen

Na minha opinião, existem três níveis de Inglês entre Au Pairs que conheci:

            (1) Pessoas que ainda não sacam completamente a diferença entre “your” and “you’re”, “we’re” and “were”, “his” and “he’s” e que pronunciam a palavra Crêpe “Crépe” em público. Daí então acabam pedindo por um cocô de queijo e um de chocolate;

            (2) Pessoas que já se viram bem, que a pronúncia está boa por mais que tenha algum sotaque, e que só têm um pouco de dificuldade quando é atacado pelo demônio sinistro do past perfect continuous: “Had I known, I would’ve not even thought of imagining this is what it could’ve been in the first place.” Aqui é quando ou você entende de primeira, ou inclina a cabeça pro lado feito filhote de cachorro querendo brincar;

            (3) Pessoas que sabem o que palavras como “girth”, “bogart” e “cavort” significam, e também entendem expressões como “to go cold turkey” e “keeping up with the Joneses”. Estes estão fora do alcance desse artigo.

Independente de onde seu Inglês se encaixa, relaxa que não é fácil para ninguém. Tenha paciência. A primeira e melhor dica que eu posso dar é: tire o máximo proveito que você puder da sua host family. Se você fala somente Inglês com eles, ótimo, reinforce que eles te corrijam com frequência. Não tenha vergonha. Prometo a você que eles não são seus inimigos nesse quesito. Nada vai lhe ajudar mais do que fazer deles, que são proficientes na língua, seus professores, te corrijindo a todo momento e ainda por cima DE GRAÇA.

Sobre o que e onde estudar:

A verdade é que, independente do curso que você escolher, (a menos que seja de uma terceira língua) você vai estar trabalhando no seu Inglês. Professores vão estar falando Inglês, você vai estar escrevendo em Inglês. Seus colegas de classes se comunicarão em Inglês. Eu não recomendo a ninguém fazer aula de Inglês básico por dois simples motivos: Primeiro, é uma perda de tempo – você já está aqui, rodeado pelo idioma onde quer que você vá. Fazer um curso para iniciantes só vai tornar tudo ainda mais devagar. Você já passou seu teste de Inglês na agência antes de vir, você passou pela entrevista com a host family e já está aqui. Não há motivos para ir para o básico do básico. Segundo, você vai ficar entediado – provavelmente será uma classe onde seus colegas serão pessoas com um Inglês de baixo nível. Apesar de isso inflar um pouco seu ego enquanto você se dá bem nas aulas sem precisar estudar, te ajudará pouco a conquistar o que você realmente deseja: proficiência na língua.

Procure um curso em algo que você goste, ou tenha curiosidade de aprender. Seja este diretamente relacionado a Língua Inglesa (coisas como literatura, poesia, história) ou não (fotografia, moda, música, etc). Isso vai lhe dar uma força para se manter interessado em aprender o que está sendo ensinado. Sentar no fundo de uma sala e mal esperar pela hora da aula acabar não irá, de forma alguma, ajudar seu Inglês a melhorar.

Muitas universidades aqui têm cursos de Inglês que são ponta firme, e até dão certificados. Existem também escolas específicas de Inglês como Segunda Língua (ESL Schools), que dão cursos específicos para o seu nível de Inglês. Eles fazem um teste antes de te direcionar a um curso. Isso ajuda bastante quando você já domina a escrita e conversação até certo nível, mas quer se livrar um pouco do sotaque e dar aquela aprimorada na gramática para não ficar na mão.

Não existem atalhos para melhorar seu Inglês. Há certas coisas que são melhores para um tipo de pessoa do que para outras. Encontre o que funcione melhor para você.

As escolas e cursos variam de lugar para lugar. Eu estudei somente em NY – onde moro, mas meu toque para procurar cursos de Inglês ao seu redor é: use palavras-chave como ESL (English as a Second Language), Intermediate English (para Inglês intermediário) e Credited Courses (requerimento do programa). Algumas faculdades têm até programas específicos para Au Pair – LIU, aqui em NY por exemplo, têm cursos intensivos de final de semana para Au Pairs, que dão 3 créditos em 3 dias, e ainda por cima é uma diversão que só.

O processo de achar um curso que te agrade e que também será aceito pela sua agência pode ser um pouco massante, mas vale a pena gastar um pouco de tempo procurando. Eu conheci pessoas incríveis enquanto estudei como Au Pair – pessoas que estão me ajudando até hoje que estou na faculdade. Se você deseja ter sucesso aqui, fazer e manter contatos é CHAVE.

unspecified

João Silas

Para os mais focados: se sua missão principal é realmente aprender Inglês, você provavelmente terá mais sucesso se não tentar cobrir todos os créditos/horas com apenas os $500. Eu acabei gastanto quase outros $500 do meu bolso em cursos que quis fazer, mas não existe melhor investimento dos suados quase-$200 dólares de uma semana ou outra do que no aperfeiçoamento do seu idioma.

Existem outras ferramentas e mais dicas para aprimorar seu Inglês que não foram cobertas aqui, fiquem ligados que mais informações serão postadas.

Por agora, boa sorte na sua jornada!

Deixe um comentário se tiver alguma dúvida que não foi sanada e tentaremos ajudar.


IMG_5820Ian Lima
Biografia:

Mora em NYC há três anos, chegou como intercambista (Au Pair), e atualmente cursa “Writing and Literature” na BMCC. Leitor ávido que é, gosta muito de escrever, desde suas músicas e seus textos pessoais à postagens como esta para o LTC.

Ache-o no Facebook/Instagram/Twitter: @ianisout.

Add your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *